Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2017

AMSK participa da oficina “SUAS e o atendimento a Povos Ciganos”

Imagem
O Departamento de Proteção Social Básica da Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social, no dia 28 de junho de 2017, promoveu a Oficina “SUAS e o atendimento a Povos Ciganos”.
A AMSK foi convidada a participar para ministrar palestra sobre o tema “Diversidade étnica e cultural dos povos ciganos – Realidades no Brasil, marcos legais, e Cadastro Único – CadÚnico. Também, propiciou aos participantes a dinâmica do Projeto Kalinka, e a degustação do tchaiô romanô (chá).
A Profa. Dra. Sandra Nascimento, advogada constitucionalista, coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Movimentos Indígenas, Indigenismo e Políticas Indigenistas (LAEPI) da Universidade de Brasília (UnB) ministrou a palestra “Integridade étnica como direito fundamental, proteção social e o respeito à cultura do povo romani”.

Participaram da oficina cerca de 25 gestoras e gestores públicos das diversas áreas da Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvol…

PROJETO KALINKA promove a reflexão dos discentes e docentes do curso de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília sobre a história do Povo Rom

Imagem
O Projeto Kalinka promoveu a aula temática sobre o Povo Rom (ciganos) e as Ações em Saúde Coletiva, na disciplina Pensamento Social em Saúde, no Campus Ceilândia da Universidade de Brasília (UnB), no dia 12 de junho de 2016, Brasília-DF.
A AMSK/Brasil com o apoio da Profa. Dra. Maria Inez Montagner realizou a Oficina do Projeto Kalinka a cerca de 40 discentes do curso de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UnB), Campus Ceilândia. A aula temática sobre o povo rom (ciganos) promoveu a reflexão dos futuros profissionais sobre as questões de enfrentamento ao racismo e ao preconceito, e as ações em saúde coletiva para atendimento das necessidades desta parcela da população brasileira.
A intervenção didática-pedagógica propiciou aos discentes e docentes vivenciarem situações enfrentadas pela abordagem dos agentes públicos quanto a realização de ações de atenção básica à saúde em núcleos familiares romani, e na implementação de políticas públicas de atendimento as suas necessidades. A…

AMSK Lança a publicação Mulheres Romani (ciganas): Rostos e Identidades

Imagem
Cigana. Romi. Calin. Mulheres brasileiras de etnia romani (cigana). Quem são elas? Quais são suas especificidades, suas necessidades, seus anseios? Que direitos são respeitados? Que direitos são violados? Que imagem foi construída sobre essas mulheres e o quanto ela reforça estereótipos, alimenta preconceitos, enseja atos de discriminação?
Foi a partir destas inquietações que nasceu a publicação Mulheres Romani (Ciganas): Rostos e Identidades. Nela, um grupo de mulheres, ciganas e não ciganas, se debruçam sobre estes temas, lançando um olhar que pretende desvelar esse mundo ainda tão marcado pela invisibilidade, pelo não reconhecimento, pela violação de direitos.
As mulheres romani (ciganas) estão presentes no Brasil desde o século XVI. A primeira referência feita a sua presença no país data de 1549, em uma carta enviada à Companhia de Jesus, pelo Padre Manuel da Nóbrega. Nela, ele faz menção a mulheres que andavam vestidas em trajes de Ciganas, com panos de algodão. É de 1562 o primei…

AMSK participa do 4º Encontro Nacional do Ministério Público e Movimentos Sociais

Imagem
A Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais do Conselho Nacional do Ministério Público nos dias 5 a 9 de junho realiza o 4º Encontro Nacional do Ministério Público e Movimentos Sociais, na sede do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), em Brasília – DF.
No dia 5 de junho, a Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK), representada por Lucimara Cavalcante, participou do Grupo de Trabalho de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, destacando a necessidade de promoção do levantamento censitário da população idosa do Povo Rom, pois o único dado oficial do governo brasileiro sobre essa população está no Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS) que reúne informações socioeconômicas da família cigana de baixa renda – aquelas com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa dos programas de benefícios assistenciais, num total de 239 na faixa etária dos 60 a 64, e 364 maior que 65 anos. Os direitos dos idosos do …