Postagens

SEPPIR/MDH inicia as ações para elaboração do Plano Nacional de Políticas para os Povos Ciganos.

Imagem
AMSK PARTICIPA DE REUNIÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO NACIONAL DE POLÍTICAS PARA OS POVOS CIGANOS
Convidada pela Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério dos Direitos Humanos (SEPPIR/MDH), a Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK/Brasil) participou da reunião, realizada nos dias 20 e 21 de setembro de 2017, para elaboração do “Plano Nacional de Políticas para os Povos Ciganos”, conjuntamente com membros de organizações e comunidades de Povo Rom (os assim chamados ciganos): Alexsandro Castilho (Presidente da Associação Internacional da Cultura Rom – AICROM/Brasil), Carlos Amaral (Presidente da Associação Guiemos Kalon), José Ruiter (Presidente do Leshjae Kumpanj), Pedro Nicolich (Presidente da Romani - Federação Sul Matogrossense de Cultura e Etnia Cigana), Miguel Gorgjicovic (Ponto focal em São Paulo e Mato Grosso da Romani - Federação Sul Matogrossense de Cultura e Etnia Cigana), Omar Ivanovichi (Rom Matchuaia) e Lindomar Castilho (Rom Kaldaras…

POLÍTICAS DE EQUIDADE DO SUS PARA O POVO ROM (OS ASSIM CHAMADOS CIGANOS)”

Imagem
COMUNIDADE CALON DE SANTA FÉ DO SUL, SÃO PAULO, RECEBE “OFICINA MACRORREGIONAL DE POLÍTICAS DE EQUIDADE DO SUS PARA O POVO ROM (OS ASSIM CHAMADOS CIGANOS)”
O Departamento de Apoio à Gestão Participativa e ao Controle Social da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde (DAGEP/SGEP/MS) em parceria com a Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK) realizaram nos dias 26 e 27 de setembro, a “Oficina Macrorregional de Políticas de Equidade do SUS para o Povo Rom (os assim chamados ciganos)”, no município de Santa Fé do Sul, São Paulo.
O evento foi desenvolvido na comunidade do Calon Valdir Apolinário que oportunizou várias rodas de conversa e a visitação nas residências para a escuta qualificada, a fim de formular ações efetivas conjuntas para a melhoria da saúde dessa parcela da população.





A Oficina propiciou fortalecer as capacidades de mulheres (ciganas) e homens (ciganos), jovens e crianças a participarem e incidirem sobre os direitos do acesso aos serviç…

OPAS/OMS aprova “A Política sobre Etnicidade e Saúde” que defende o direito a saúde dos povos indígenas, afrodescendentes, povo rom e outros grupos étnicos da região das Américas

Imagem
Convidada pela Organização Pan-Americana da Saúde da Organização Mundial de Saúde (OPAS/OMS) e com a indicação do Ministério da Saúde do Brasil, a Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK/Brasil) participou nos dias 25 e 26 de setembro de 2017, na 29ª Conferência Sanitária Pan-Americana, realizada em Washington, DC, Estados Unidos. A Conferência é a autoridade suprema da OPAS/OMS e se reúne de cinco em cinco anos para determinar políticas gerais. A AMSK/Brasil foi representada por Ariadyne Acunha, participou das atividades de apresentação do documento construído de maneira participativa e democrática com os países e representantes dos principais grupos étnico-raciais da região, sendo aprovado por unanimidade, a “Política sobre Etnicidade e Saúde” na região das Américas. Os povos indígenas, afrodescendentes, a roma - povo rom e membros de outros grupos étnicos são contemplados com o compromisso dos países das Américas em promover no sistema de saúde uma abordagem intercultural e c…

TORNAR A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Imagem
TORNAR A EDUCAÇÃO INCLUSIVA
Um desejo ainda distante, mas possível. Quando se fala que 99% dos ciganos são analfabetos, perguntamos:
99% de quanto? É isso. Se não sabemos quantos somos, como podem afirmar sobre o analfabetismo entre o Povo Rom - os assim chamados ciganos?
Analfabetismo Cultural? De quem? Desde  2009 - data dessa publicação, há uma movimentação maior sobre a questão voltada aos ciganos e a escola. Infelizmente a coisa não andou. Mas vai andar.
AMSK/Brasil


UNESCO - AMPED/2009
3. Inclusão que diz respeito a todos os grupos vulneráveis à exclusão Há uma tendência crescente de se ver a exclusão na educação de forma mais ampla, em termos de superação da discriminação e da desvantagem em relação a quaisquer grupos vulneráveis a pressões excludentes. Em alguns países, esta perspectiva mais ampla está associada aos termos inclusão social e exclusão social. Quando usada em um contexto educacional, a inclusão social tende a se referir a questões de grupos cujo acesso às escolas esteja s…

RNPI MANTEM A LUTA EM DEFESA DA PRIMEIRA INFÂNCIA

Imagem
Carta aberta ao Ministério dos Direitos Humanos sobre Recomendações ao Brasil feitas no III Ciclo do Mecanismo de Revisão Periódica Universal (RPU) 
A REDE NACIONAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA, articulação nacional de organizações governamentais e não-governamentais, comprometida com a defesa e promoção dos direitos das crianças de zero a seis anos de idade, analisando as Recomendações do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas vem expor e requerer o seguinte: 
1. A Revisão Periódica Universal (RPU), criada pela Assembleia Geral da ONU em 15 de março de 2006, pela Resolução 60/251, é importante instrumento para que os 193 Estados membros das Nações Unidas, de forma cooperativa, avancem no cumprimento de suas obrigações de direitos humanos; 
2. Conforme preconiza o artigo 227 da Constituição Federal de 1988, compete à família, a sociedade e ao poder público a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil, além de consagrar nesta Carta Política outras garantias fundamentais como a…

II COLÓQUIO: OLHARES FEMININOS E TERRITÓRIOS CULTURAIS

Imagem
São momentos assim que dizem muito sobre tudo. Mais uma vez pudemos fazer a diferença e desmistificar. Discutir territorialidade reforça a ossa identidade e nos coloca onde devemos estar, como protagonistas de uma vida real, que precisa ser vista, respeitada e valorizada. Vida real. 

Estudantes, professores, pais, sociedade civil , academia e bolsistas.
 Anne Khellen - AMSK/Rio Comentário da professora sobre a conversa: 
Alguns registros do II Colóquio Olhares Femininos e Territórios Culturais;  Trabalho coletivo realizado em uma das escolas em que leciono desde 1998 no Barreto (Macedo Soares e Pedagogia da Universidade Estadual ( UERJ-SG).
E conversamos sobre o Povo Cigano através da fala de Anne Khellen  e de  Ruiter Durdevic. 
Foi um dos dias mais importantes da minha carreira como Educadora no Brasil. Muitas narrativas inspiradoras, música, dança e  problemas dos ciganos ditos pelas vozes deles que são protagonistas dessa história, sou apenas uma grande aliada de todos os povos m…

Encuentro de mujeres gitanas

Imagem
Todas nós em todos os lugares.



Precisamos avançar e estamos andando.